Feira Lat.Bus & Transpúblico 2018 apresenta novidades em ônibus e transporte

O Brasil perde mais de R$ 110 bilhões por ano por problemas de mobilidade urbana, segundo estudos da Federação das Indústrias do Rio de Janeiro (Firjan) e da Fundação Getulio Vargas (FGV). Para reverter esse quadro, é necessário, entre outras medidas, investir pesado em transporte urbano coletivo eficiente. Uma boa oportunidade para debater o tema e conhecer as novidades do setor de transportes de passageiros por ônibus é a Lat.Bus – Feira Latino-Americana do Transporte.

A Lat.Bus será realizada entre os dias 31 de julho e 2 de agosto, no Transamérica Expocenter, em São Paulo. O evento é dedicado a todos os ramos do transporte por ônibus: urbano, rodoviário e fretamento.

Para apresentar novidades, tendências de mercado e debater temas atuais sobre o transporte de passageiros, estarão presentes entidades representativas do setor, como a Associação Nacional das Empresas de Transportes Urbanos (NTU), a Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea) e a Associação Brasileira das Empresas de Transporte Terrestre de Passageiros (Abrati).

Durante os três dias da feira, a Lat.Bus vai reunir cerca de 80 expositores das mais diversas áreas do transporte de passageiros por ônibus: fabricantes de carrocerias, chassis, prestadores de serviço, empresas de transporte rodoviário, indústrias de tecnologia dedicadas a bilhetagem eletrônica e sistemas inteligentes de transportes, entre outros.

“O setor de ônibus urbano foi fortemente impactado pela crise econômica do país, mas permanece em busca de novas oportunidades. A feira vai reunir o que há de mais moderno e inovador em termos de tecnologia e negócios”, diz Otávio Cunha, presidente executivo da NTU.

Ele destaca a participação de representantes de outros países na Lat.Bus para a troca de experiências e oportunidades de novos negócios aos representantes do setor de ônibus. “Temos observado um aquecimento na indústria, o que sinaliza um período positivo para o transporte. É um cenário propício para criarmos um evento de amplitude latino-americana, já que o Brasil é um polo econômico importante na região”, diz Marcelo Fontana, diretor da OTM Editora e um dos organizadores da Lat.Bus. “Praticamente todas as encarroçadoras e montadoras exportam para esses mercados (latino-americanos). O setor precisa ousar para superar as dificuldades, e a hora certa é agora”, completa Fontana.

Opinião semelhante tem o diretor de Assuntos Institucionais da Anfavea, Fred Carvalho.  “A proposta de uma feira latino-americana de transporte é extremamente oportuna, pois mostrará a importância brasileira na produção e comercialização de ônibus e todos os seus periféricos”, diz Carvalho, sobre a Lat.Bus.

“A indústria brasileira de mobilidade tornou-se uma das maiores do mundo e atualmente destaca-se não apenas pela operação comercial e industrial, mas também no desenvolvimento de sistemas e tecnologias da operação de sistemas de transporte”, completa Carvalho.

Durante a Lat.Bus será realizado um seminário com especialistas e representantes do setor para debater questões atuais e propostas para melhorar o transporte coletivo e a mobilidade urbana no Brasil. A ideia é discutir os principais desafios do setor e apresentar soluções eficazes e inovadoras para melhorar os deslocamentos nas grandes e médias cidades brasileiras.

O seminário será promovido pela NTU e vai abordar temas como a adequação da infraestrutura viária, prioridade ao transporte coletivo nas cidades, cálculo e financiamento dos custos da operação. Também serão abordadas a segurança jurídica nos contratos de concessão, modernização tecnológica, redução de impactos ambientais e melhoria dos serviços nas grandes metrópoles, entre outros pontos.

Segundo a NTU, o resultado dos debates realizados durante o seminário na Lat.Bus serão disponibilizados como subsídio aos programas de governo de candidatos interessados no tema e que vão disputar as eleições deste ano. O seminário também pretende abrir espaço para que representantes das principais candidaturas possam debater essas propostas e apresentar suas ideias para melhorar o transporte público no país.

“Este é um ano de grandes mudanças e decisões para o país. Neste contexto, nós, da NTU, entendemos que o transporte público por ônibus urbano não pode ficar de fora dos grandes debates para a construção dos planos de governo dos candidatos à Presidência da República”, afirma Cunha. “Por essa razão, nos organizamos para apresentar nossas sugestões aos formuladores de campanha dos presidenciáveis”, completa o presidente-executivo da NTU.

Fonte: Estadão

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *