SEMINÁRIO 2018: Ônibus com biometria facial

O leitor que faz o reconhecimento digital dos passageiros com gratuidade nos ônibus, como estudantes. será substituído por uma tecnologia mais precisa no Grande Recife. A biometria facial será obrigatória nos coletivos em breve. 0 prazo para o início do funcionamento das câmeras que vão reconhecer os rostos dos usuários ainda não foi definido, mas os equipamentos começarão a ser instalados ainda neste ano em todos os 2.9 mil veículos que circulam pela Região Metropolitana do Recife (RMR).

Em meio à discussão sobre os altos custos do transporte público no país e sobre como a tecnologia pode ajudar na bilhetagem. durante o Seminário da Associação Nacional das Empresas de Transportes Urbanos (NTU). que aconteceu até ontem em São Paulo, o Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros de Pernambuco (Urbana-PE) confirmou a aquisição de um novo modelo de validador de acesso aos ônibus. A nova tecnologia será aliada do setor rodoviário urbano no combate a fraudes. Em Brasília, por exemplo, onde a biometria facial foi instalada em 2017,2.2 mil golpes em passe livre foram identificados.

Para evitar burlas ao sistema, o equipamento fotografa o passageiro assim que ele entra no Ônibus. Ao todo. são tiradas seis fotografias. Quando o cartão passa no validador. o sistema identifica o dono e compara as imagens tiradas no coletivo com a foto do cadastro. Caso a fraude seja constatada, o cartão é bloqueado. Uma notificação pode ser enviada ao Grande Recife Consórcio de Transportes. A partir do aviso, os usuários terão que procurar o órgão para dar explicações e apresentar defesa. Um processo administrativo pode ser aberto contra quem usar a gratuidade ilicitamente. Será possível ainda registrar boletim de ocorrência na Polícia Civil.

A biometria facial é uma tecnologia para avaliação das características do rosto de uma pessoa por meio de parâmetros digitais. De acordo com a Prodata. empresa que desenvolveu o equipamento que será instalado nos ônibus do Grande Recife, a face humana tem variáveis que permitem detectar pontos em comum, como distâncias entre os olhos, formato e comprimento do nariz. boca. bochecha e queixo, definindo o formato facial e as medidas que serão usadas como fatores de checagem.

VELOCIDADE

O algoritmo de reconhecimento facial é capaz ainda de comparar duas capturas e aferir a probabilidade de similitude. ignorando o plano de fundo que compõe o arquivo. Isso inclui capturas em movimento e de ângulos diferentes. “Nesse segundo semestre, vamos começar a entrega desses novos produtos. São novos equipamentos com tecnologia que prevê maior velocidade de comunicação e maior eficiência do serviço”. afirmou o diretor da Pro-data. Leonardo Ceragioli.

As máquinas que atualmente são usadas nos Ônibus do Grande Recife foram instaladas em 2009, mas correspondem a uma tecnologia de 2003. Desde então, cinco gerações com diferentes atualizações foram lançadas. Já os novos equipamentos contarão com a tecnologia mais recente, já usada em cidades como Santos (SP) e Maceió (AL). A biometria facial se tornou realidade no país em 2013, quando Fortaleza (CE) e Cascavel (SC) começaram a usar a verificação por reconhecimento facial.

 

Fonte: AQUI – PE

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *